terça-feira, 11 de setembro de 2012

Normas gerais para monitores da Missa no Rito Tradicional


Para aqueles tradicionalistas que acham que comentários na Missa Tridentina é coisa de modernista:
a) Para auxiliar a participação dos fiéis nas ações litúrgicas, é de grande utilidade que haja um orientador, que, no momento oportuno e com poucas palavras, interprete os ritos, orações e lições do celebrante ou dos ministros, bem como oriente as respostas, as preces e os cantos.

b) Se não for clérigo, seja um católico edificante, bem instruído na função que vai desempenhar. Nunca seja mulher. Às mulheres só se permite iniciar os cantos e orações comuns.

c) O orientador leigo não deve ficar no púlpito nem no presbitério, mas em um lugar conveniente e apto.

d) Os comentários devem ser preparados por escrito, e sejam breves e claros.

e) Os comentários devem ser ditos com voz moderada e jamais simultânea com a voz do celebrante. Devem auxiliar e não prejudicar a piedade dos fiéis.

f) O monitor não deve sobrepor-se ao sacerdote, de maneira a fazê-lo retardar ou interromper a ação litúrgica.
De autoria de D. Antônio de Castro Mayer - Normas Pastorais sobre Liturgia e Música Sacra, Campos, 10 de junho de 1959.

Nenhum comentário:

Postar um comentário